CRP: 06/3917-J
CNES Nº 650559

clinicapsicossoma.blogspot.com.br
CENTRAL DE ATENDIMENTO 11 3892-8499

NOTÍCIAS E ARTIGOS


quinta-feira, 25 de agosto de 2016

A importância da primeira infância


Por: Cindy Morão - Neuropsicóloga CRP 06/108188


O desenvolvimento infantil é um processo que se inicia precocemente, ainda na vida intrauterina e é partir do qual há o desenvolvimento físico, a maturação neurobiológica e aquisições de habilidades motoras, cognitivas, afetivas e sociais, relacionadas ao comportamento.  A Primeira Infância é um período decisivo em termos de desenvolvimento neurobiológico e aquisição de funções cognitivas subjacentes a habilidades mais complexas que irão se desenvolver mais tardiamente. Crianças que apresentam um desenvolvimento saudável nos primeiros anos de vida se adaptam mais facilmente a diferentes contextos e absorvem mais rapidamente diferentes formas de conhecimento. Dessa forma, tendem a apresentar maior facilidade para aprendizagem escolar e, por consequência à maior probabilidade de sucesso profissional e financeiro, podendo ter maior realização pessoal.

Para boa parte das funções cognitivas, a neuroplasticidade é máxima na primeira infância. Chamamos essa fase de “períodos sensíveis”, nos quais os circuitos cerebrais específicos para formação de determinadas habilidades têm maior plasticidade, apresentando um momento ótimo para formação de novas habilidades cognitivas. Por exemplo, para desenvolver as áreas cerebrais que permitirão a ocorrência da visão é indispensável à presença do estímulo luminoso. Se não for possível que a luz entre no olho, como no caso da catarata congênita, existirá uma deficiência na acuidade visual o que impedirá que o indivíduo enxergue. Se houver uma cirurgia para a retirada da catarata assim que a criança nasce, a plasticidade cerebral na área da visão permitirá que essas áreas se desenvolvam normalmente, o que não ocorre com tanta efetividade após o período sensível.

A linguagem também se desenvolve desta forma. Ao nascer, a plasticidade cerebral permite que o bebê seja capaz de distinguir todos os sons de todas as categorias fonêmicas que existem. Já aos 6 meses a especialização auditiva começa a acontecer e ele só é capaz de distinguir os fonemas da língua materna. O período crítico para a proficiência gramatical e pronúncia é anterior a nossa primeira década de vida. A Figura 1, também conhecida como Figura de Nelson mostra a formação das sinapses ao longo do desenvolvimento do cérebro, representando, assim, os “períodos sensíveis” para o desenvolvimento de diferentes funções.




Compartilhar no facebook


Postagens anteriores



CENTRAL DE ATENDIMENTO 11 3892-8499 / 2779-0455
Psicossoma

Praça Dr. Sampaio Vidal, 265 Conj 32 - Vila Formosa - São Paulo/SP 03356-060